nsc
hora_de_sc

Acho que vi um "gatinho"

Leão-baio é perigoso? Conheça espécie vista na Serra Catarinense

Animal é conhecido por ser ágil e escalar árvores

23/06/2021 - 09h50 - Atualizada em: 23/06/2021 - 10h13

Compartilhe

Brenda
Por Brenda Bittencourt
Felino pode chegar a pesa 70 quilos e medir quase 3 metros de comprimento.
Felino pode chegar a pesa 70 quilos e medir quase 3 metros de comprimento.
(Foto: )

O Leão-baio, ou Puma Concolor, é o segundo maior felino do continente americano. A espécie já foi vista por diversas vezes na região Sul do Brasil, incluindo Santa Catarina. O animal de grande porte também é conhecido como onça-parda ou suçuarana e pode viver de 8 a 10 anos.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

O nome da espécie, Puma Concolor vem da língua nativa dos povos de região andina, da América do Sul, onde “Puma” significa “poderoso” ou “poder” e “Concolor” refere-se à “mesma cor” e tem origem no latim.

A espécie pesa cerca de 70 quilos, com comprimento que varia entre 1,5 a 2,75 metros e tem os pelos de tom bege acinzentado e até avermelhado, no entanto, quando filhotes, os pequeninos apresentam algumas pintas, mas que somem com o passar dos anos.

Mas afinal, o Leão-baio é perigoso? A resposta é não. Apesar de ser um animal carnívoro, o bichano não apresenta grandes riscos aos humanos, já que ele costumeiramente caça animais de portes menores, salvo em alguma exceções. 

Hábitos do leão-baio

O predador tem hábitos tanto noturnos, quanto diurnos. Ele sai para caçar e se alimentar. Carnívoro, o animal se alimenta de outros animais como roedores, lebres, tatus, veados, capivaras, aves, lagartos e até mesmo serpentes.

Com a diminuição do território para a caça, o animal acaba invadindo fazendas e até regiões metropolitanas para se alimentar. Por isso, entre os alimentos do bichano também estão gados e ovelhas.

> Morcego gigante australiano: conheça o animal que viralizou nas redes sociais

Ameaça de extinção

Devido às mudanças no habitat natural em que o leão-baio vive e também por causa da caça do bicho, o animal vive em grande ameaça causada pelos seres humanos.

Movido pelo extinto animal, a espécie, ao invadir as regiões metropolitanas e os pastos com crianças de gados e ovelhas, acaba se colocando em risco, assustando moradores e muitas vezes acaba sendo morto.

Em 2012, estimou-se que a população total de leão-baio no Brasil era de 327.814 indivíduos. Entretanto a população efetiva (N) correspondia a cerca de 3.489 indivíduos. O valor da população efetiva é o que de fato importa em termos da persistência das espécies a longo prazo.

No Brasil, nota-se que as ameaças às populações de leão-baio são provenientes não só da perda e fragmentação do habitat natural, mas também pela pouca qualidade do que restou para a espécie.

Os animais feridos em atropelamentos ou capturados por conflitos costumam ser levados ao cativeiro e dependendo de sua saúde ou condições comportamentais jamais voltam à natureza.

> 10 animais em extinção no Brasil

Agilidade para escalar

Devido a agilidade do animal em escapar e fugir para a copa das árvores, a espécie ainda está fora de risco total de extinção, de acordo com a Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza.

Outra característica bastante notável são as patas posteriores que são, proporcionalmente, as maiores entre os felinos. Elas possibilitam a espécie realizar grandes saltos, tanto em altura quanto em distância, escalar com insigne destreza, alcançar grandes velocidades em distâncias curtas.

Produtor flagra "Leão-baio" no interior de Painel, na Serra Catarinense
Produtor flagra "Leão-baio" no interior de Painel, na Serra Catarinense
(Foto: )

> 10 animais curiosos e estranhos do fundo do mar

Leão-baio visto em SC

Uma visita bem inusitada pegou de surpresa o engenheiro agrônomo e produtor Juliano Bertoni que mora em Painel, na Serra Catarinense. Era por volta das 15h30 desta segunda-feira (21), quando ele avistou um Puma Concolor, o animal é conhecido na região serrana como “Leão-baio”. Apesar de ser da região, vê-lo não é comum. Ele foi encontrado em cima de uma árvore no interior de Painel, na localidade de Boa Vista. Acuado pelos cães ele subiu nas árvores.

Leia também

Recorde de frio em SC: confira as menores temperaturas registradas na história

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

Caso Evandro: o que aconteceu e as teorias do crime da série na Globoplay

O que são as variantes do coronavírus e como elas impactam Santa Catarina

Neve em Santa Catarina: saiba em quais cidades é possível ver o fenômeno

Colunistas