nsc
hora_de_sc

Batman, é você?

Morcego gigante australiano: conheça o animal que viralizou nas redes sociais

Com umas envergaduras enormes, chamados também de raposas voadoras, esses animais estão entre as espécies maiores e nômades

21/06/2021 - 04h00

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
Morcego gigante australiano pendurado no telhado
Morcego gigante australiano pendurado no telhado
(Foto: )

Olhe para este morcego gigante australiano e diga-nos que os pesadelos não são reais... Bom, este não é o Batman de que precisávamos. Na verdade, a natureza é algo misteriosa e devemos respeitá-la, não é verdade? Conheça agora, tudo sobre o morcego gigante australiano.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

O morcego gigante australiano

O morcego gigante australiano há muito se considera do “tipo que fica em casa”, feliz por se empoleirar em um lugar secreto e tornar a vida assustadora para quem se aventura a encontra-lo!

Com umas envergaduras enormes, chamados também de raposas voadoras, esses morcegos estão entre as espécies maiores e nômades - pela tendência de sempre buscar novos lugares para ficar.

Bem, tudo que sabemos sobre o morcego gigante australiano, além do ângulo "assustador" em jogo, pode ser conferido no nosso artigo completo a seguir.

Diferentemente das insinuações de que o espécime é um tipo de “goblin” alado ou da própria figura do Batman, sabiamente apontamos que as fotos do tamanho real do morcego gigante australiano não são aumentadas usando Photoshop.

Morcego Gigante Australiano
Morcego Gigante Australiano
(Foto: )

Batman ou megabat?

Esses grandes grupos que o morcego gigante australiano são vistos, trata-se de uma espécie de um grande comedor de frutas que tem envergadura de até um metro!

Nas últimas décadas, a expansão de novas fontes urbanas de alimentos e o desenvolvimento das casas rurais, o morcego gigante australiano tornou das cidades, sua residência principal.

Antes, se alimentando de insetos, frutas, flores e néctar, voando na escuridão completa, com algumas espécies passando seus dias nas profundezas das cavernas. Porém, outras, descansam sob a casca das árvores e em estruturas feitas pelo ser humano, como casas e edifícios.

Detalhe: ele não usa a ecolocalização para voar à noite, mas têm olhos bem desenvolvidos e um forte olfato, que os ajuda a localizar alimentos. Assim, eles vivem em grupos sociais em árvores chamadas de “acampamentos” ou “colônias”.

> Oito peixes de espécie em extinção são vistos em São Francisco do Sul em fenômeno raro; veja vídeo

E qual é o comportamento natural?

Então, o morcego gigante australiano vive em grupos comunitários. Ele prefere a vegetação mais alta e razoavelmente densa, próxima a riachos ou rios, ou em áreas pantanosas.

Alguns acampamentos são permanentes e ocupados durante todo o ano. Durante o verão, esses acampamentos são geralmente os maiores e mais barulhentos, pois são tidos como “acampamentos de reprodução”.

No resto do ano, esses acampamentos são menores e mais silenciosos e geralmente transitórios em resposta às fontes de alimento. Na verdade, esses permanentes precisam de uma área maior e grande o suficiente para permitir que os morcegos se movam para que a vegetação danificada possa se recuperar.

Interessante, não?

Morcego Gigante Australiano
Morcego Gigante Australiano
(Foto: )

Mas, na verdade, o morcego gigante australiano é também um extrator e destruidor do meio. Ele é um dos maiores destruidores da vegetação do seu acampamento. Isso é causado por seu comportamento de empoleiramento quando forma aglomerados densos de até 30 morcegos pendurados em um espaço só.

E com isso, acreditem - o peso combinado dos animais, frequentemente faz com que os galhos se quebrem. O resultado são áreas de vegetação fragmentada que parecem ter sido danificadas por tempestades.

E, na medida que o desmatamento da vegetação florestal continua, a disponibilidade de locais para acampamento tornou-se mais restrita e, com isso, a incidência de vegetação danificada está aumentando.

Agora, o morcego gigante australiano está cada vez mais montando acampamentos em áreas suburbanas.

> Vaca pendurada a 50 metros de altura mobiliza complexo resgate dos bombeiros em Ituporanga

Alimentação do morcego gigante australiano

A dieta do morcego gigante australiano, como vimos, consiste em frutas, pólen, néctar, e partes de flores, folhas e cascas. O morcego gigante australiano é predominantemente um “nômade das flores” onde segue a floração da vegetação nativa.

As “raposas voadoras” preferem flores que consistem em cores mais claras dispostas em cachos, localizadas na periferia da copa das árvores. Isso inclui as flores da maioria dos eucaliptos, lírios e melaleuca, que apresentam essas características.

O importante, desviando o assunto de “destruidor da natureza”, é que o morcego gigante australiano, à medida que recolhe o néctar, também leva depósitos de pólen no peito, transferindo para outras árvores.

Assim, o morcego gigante australiano é o principal polinizador de eucaliptos e florestas tropicais. Já, o morcego gigante australiano urbano também come frutas domésticas, como amoras e mangas.

> Cachalote-pigmeu grávida é encontrada morta na Praia do Cardoso, em Laguna

A reprodução do morcego gigante australiano

O macho voador não começa a procriar antes dos 30 meses de idade. Já, as fêmeas, começam a procriar no segundo ano após o nascimento. A partir de então, a maior parte do ano está ligada a alguma parte de seu ciclo reprodutivo, ou cuidado com os filhotes.

Um morcego gigante australiano procria seis meses fora de fase com os outros da espécie e a fêmea dá à luz entre maio e julho.

Existem tipos de morcego gigante australiano?

Sim, há a Raposa Voadora Negra, a maior das três espécies comuns encontradas no sudeste de Queensland. Os adultos pesam de 600 a 900 gramas e têm um comprimento de antebraço de 153 mm a 191 mm. Como pelo nome, a Raposa Voadora Negra tem pêlo preto, mas sua pele, às vezes, tem pontas brancas.

Sua dieta preferida inclui flores de eucalipto, bem como frutas. Eles se reúnem em acampamentos durante o dia e viajam até 50 km para áreas de alimentação à noite.

Também são encontrados na Indonésia e no sul da Nova Guiné.

Ainda existe a Raposa Voadora de Cabeça Cinzenta, pois pesa entre 600 gramas a 1kg. Possuem antebraço de 150 mm a 1.800 mm.

E tem a Raposa Voadora Vermelha, que é a menor das espécies encontradas. Nos acampamentos, que eles geralmente compartilham com a Raposa Voadora de Cabeça Negra e Cinza, e ficam pendurados em grupos apertados.

> Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

Problemas e cuidados

Por que o morcego gigante australiano precisa ser resgatado com frequência?

Algumas das razões mais comuns pelas quais o morcego gigante australiano entra em tratamento na Austrália são:

Trauma

Frequentemente, o morcego gigante australiano recebe cuidados após bater em veículos ou voar contra janelas ou prédios. Eles podem sofrer uma variedade de lesões, que vão até hemorragias internas.

Isso porque os morcegos feridos podem não conseguir escalar e procurar a proteção de uma árvore.

> Filhote de jacaré é encontrado em creche no bairro São Simão, em Criciúma

Condições climáticas extremas

O morcego gigante australiano é frequentemente encontrado desorientado ou deslocado após sofrer fortes tempestades. Também houve casos em que ondas de calor ou frio extremos resultaram na morte de milhares de animais em campos.

Paralisia de carrapatos

O morcego gigante australiano sofre de paralisia do carrapato da mesma maneira que muitos animais domésticos. Se encontrado e tratado precocemente, ele têm uma melhor chance de sobrevivência.

Ataque de cães

O morcego gigante australiano é propenso a ser atacado por cães domésticos, principalmente quando se alimenta de vegetação rasteira. Qualquer animal mordido ou suspeito de ter sido mordido por um animal doméstico requer atenção veterinária imediata.

> Capivara é removida de lago na Praça do Congresso, no Centro de Criciúma

Convívio entre humanos e morcego gigante australiano

Segundo as organizações de proteções animais australianas, que recebem ligações em busca de conselhos em relação a questões envolvendo o morcego, muitas dúvidas são:

Sobre a remoção de frutos das árvores ou colocar sacos de papel sobre as frutas.

Muitos mosquitos, aranhas, e demais insetos são alvo dos morcegos, portanto, é uma forma de conter a proliferação destes. Várias espécies de microrganismos são comumente encontradas vivendo dentro e ao redor de casas e áreas urbanas.

Frequentemente, eles são atraídos pelos insetos que se aglomeram em direção às luzes e, às vezes, ficam presos dentro de casas e edifícios.

Onde houver conhecimento da existência de poleiros dentro das casas, deve-se entrar em contato com os departamentos responsáveis.

Eles realmente são animais notáveis ​​e inteligentes, e muitos cuidadores de animais selvagens descobriram que a experiência de resgatar e cuidar de morcegos doentes é um dos trabalhos mais gratificantes.

Porém, para a maioria dos australianos, não compartilham da empolgação dos voluntários, biólogos e veterinários. Quando se tem mais de 100 morcegos gigantes em seu quintal é difícil de lidar. Eles fazem barulho e jogam fezes. Além disso, a sua imagem pública é agravada por temores (infundados) sobre as doenças que eles supostamente disseminam.

Portanto, quase não importa onde os morcegos se instalem, os residentes locais querem que eles vão embora. Na década de 2000, a animosidade pública contra o morcego gigante australiano, combinada com os danos que ele causa aos jardins, força à sua erradicação.

> 10 animais em extinção no Brasil

Hábitos do morcego gigante australiano

Fora dos limites das cidades, as pessoas limpam as plantas e árvores das quais os morcegos se alimentam, à medida que as áreas rurais são cada vez mais convertidas em empreendimentos habitacionais. Por um lado, se a destruição das florestas continuar, haverá cada vez menos opções de alimentos para a população, o que torna a destruição do habitat a principal ameaça da espécie.

Com tantos fatores trabalhando contra os morcegos, parece que a única maneira de garantir que eles continuem preenchendo o céu noturno é entender melhor seu funcionamento interno.

As pessoas pensam que são “voadores malignos”, e em geral, elas têm opiniões muito negativas sobre os morcegos. Apesar de serem também potencialmente transmissores de doenças e vírus, como a raiva - que só pode ser transferido para um ser humano através da saliva do morcego (infectado) que entra em contato com alguma ferida aberta.

De qualquer forma, é altamente recomendável que as pessoas não toquem em nenhum morcego sem as vacinas apropriadas. Independente do morcego gigante australiano, morcegos doentes ou feridos nunca devem ser manuseados.

Igualmente, o contato com fezes ou urina de morcegos também deve ser evitado.

O que fazer se encontrar um morcego

Se você encontrar um morcego preso, ferido ou doente, não toque ou o mate. Observe de uma distância segura e ligue para o órgão responsável.

Agora, ameaçados de extinção, bem diferente mesmo do maior morcego do Brasil, o morcego gigante australiano que viralizou nas redes sociais, pede por empatia.

Leia também

​Gracyanne Barbosa: idade, peso, o que ela faz e por que se tornou famosa

Recorde de frio em SC: confira as menores temperaturas registradas na história

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

Caso Evandro: o que aconteceu e as teorias do crime da série na Globoplay

O que são as variantes do coronavírus e como elas impactam Santa Catarina

Neve em Santa Catarina: saiba em quais cidades é possível ver o fenômeno

Colunistas