nsc
dc

Mundo

Navio pode ter encalhado no Canal de Suez por falha humana

Bloqueio no Canal de Suez gera atrasos importantes na entrega de petróleo e outros produtos, que tiveram repercussão no preço da commodity

27/03/2021 - 20h16 - Atualizada em: 29/03/2021 - 12h02

Compartilhe

Folhapress
Por Folhapress
Navio encalhado no Canal de Suez
O navio, de mais de 220 mil toneladas e com tamanho equivalente a quatro campos de futebol, está encalhado desde a última terça-feira
(Foto: )

Uma falha humana pode estar por trás do bloqueio do cargueiro Ever Given no Canal de Suez, indicou neste sábado (27) a autoridade responsável pela via, que conecta os mares Vermelho e Mediterrâneo e que 300 embarcações aguardam para atravessar. 

> Navio é desencalhado no Canal de Suez e tráfego é liberado

O navio, de mais de 220 mil toneladas e com tamanho equivalente a quatro campos de futebol, está encalhado desde a última terça-feira no sul do canal, localizado em território egípcio e pelo qual passam 10% do comércio marítimo internacional, segundo especialistas. 

> Navio encalhado no Canal de Suez impacta economia de SC e o seu bolso

Apesar de o incidente ter sido inicialmente atribuído aos fortes ventos e a uma tempestade de areia, Osama Rabie, presidente da Autoridade do Canal de Suez (SCA), afirmou que "os fatores meteorológicos não foram as únicas razões", e citou "outros erros, humanos ou técnicos". 

O bloqueio gera atrasos importantes na entrega de petróleo e outros produtos, que tiveram repercussão no preço da commodity na última quarta-feira. Segundo Rabie, o Egito perdia entre 12 milhões e 14 milhões de dólares por dia de canal fechado. Para a revista especializada "Lloyd's List", o cargueiro bloqueia o equivalente a 9,6 bilhões de dólares em carga diariamente.

> Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

> Cargueiro encalhado no Canal de Suez mobiliza grande operação de resgate

Navio encalhado no Canal de Suez
Imagens de satélite mostram como ficou o navio ao encalhar no Canal de Suez
(Foto: )

Dias ou semanas?

Os esforços se multiplicam desde quarta-feira para desencalhar o navio. Escavações avançam nas margens, e dragas removem a terra sob a embarcação desde ontem, para facilitar o trabalho dos rebocadores. 

— Podemos acabar hoje ou amanhã, em função da reação do navio às marés. Colocamos em prática outros planos de emergência — informou Rabie.

Outras fontes estão menos otimistas e acreditam que remover o navio não será fácil.

— Com os barcos que teremos no local, a terra que já conseguimos dragar e a maré alta, esperamos que isso seja suficiente para desencalhar o navio no início da próxima semana — disse Peter Berdowski, diretor executivo da Royal Boskalis, a matriz da Smit Salvage, a empresa holandesa contratada para ajudar na operação. 

> Perfil conta a história maluca do navio que fez baliza errada e trancou o Canal de Suez

> Irmãos de Joinville morrem por Covid-19 no mesmo dia

Se isso não for suficiente, será necessário retirar os contêineres, para reduzir o peso do cargueiro, advertiu Berdowski, uma solução que levaria muito mais tempo. A última opção teria como consequência um grande atraso na retomada do tráfego, estimou o especialista Nick Sloane. 

— O mais rápido seria usar dragas e remover a areia, para permitir que o navio volte a flutuar — apontou.

> Após Xuxa sugerir teste de remédios em presos, juiz de Joinville critica apresentadora

> Governo de SC altera decreto com medidas restritivas; veja mudanças

Canal de Suez
Canal de Suez, no Egito
(Foto: )

Maré alta

O proprietário do Ever Given espera que o mesmo possa ser desencalhado na madrugada deste domingo. 

— Estamos eliminando os sedimentos com ferramentas de dragagem adicionais — afirmou Yukito Higaki, presidente da empresa japonesa Shoei Kisen, proprietária do navio, informou a imprensa do Japão. 

> Veja a posição das maiores cidades de Santa Catarina no ranking de mortalidade por Covid-19 no Brasil

Já a empresa contratada para a operação de liberação do navio mostrou mais prudência e chegou a citar "dias ou até semanas" para resolver o problema. 

A gigante do transporte marítimo Maersk e a alemã Hapag-Lloyd informaram sexta-feira que estudavam a possibilidade de desviar seus navios e passar pelo Cabo da Boa Esperança, um desvio de 9.000 km e pelo menos sete dias adicionais de viagem ao redor do continente africano. 

> Maior navio que já navegou no Brasil faz manobra em SC; veja vídeo

> Casal que fez sexo em público no Caixa d’Aço depõe e pede desculpas

Canal de Suez
Uma maré alta esperada para domingo à tarde pode "ser de grande ajuda" para as equipes técnicas que tentam liberar o navio
(Foto: )

Uma maré alta esperada para domingo à tarde pode "ser de grande ajuda" para as equipes técnicas que tentam liberar o navio, afirmou à AFP Plamen Natzkoff, especialista da VesselsValue. 

— Se não conseguirem liberar o navio, a próxima maré alta não acontecerá antes de 15 dias, o que pode ser problemático — completou.

Quase 19.000 navios utilizaram o canal em 2020, segundo a SCA, o equivalente à média de 51,5 por dia. Um relatório da Allianz Global Corporate & Specialty sobre segurança marítima aponta que o "Canal de Suez apresenta um excelente balanço de segurança em seu conjunto, e os incidentes de navegação são extremamente raros, com 75 incidentes na última década".

Leia também

Impeachment é aprovado, Moisés é afastado e Daniela assume governo de SC

SC supera 10 mil mortes por covid-19 no dia em que completa um ano da 1ª vítima

Estado terá que provar à Justiça que restrições em SC foram baseadas em critérios técnicos

Colunistas