nsc
hora_de_sc

Rastro de destruição

Tornados em Santa Catarina; veja fotos e relembre os momentos

Neste artigo veremos por que Santa Catarina está no corredor de tornados

29/07/2021 - 07h58 - Atualizada em: 29/07/2021 - 08h10

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
Tornado passou por Chapecó em Santa Catarina e carros e caminhões foram arremessados, árvores e postes foram arrancados e casas foram destruídas
Tornado passou por Chapecó em Santa Catarina e carros e caminhões foram arremessados, árvores e postes foram arrancados e casas foram destruídas
(Foto: )

Somente em 2020, no mínimo três tornados foram registrados em Santa Catarina, causando verdadeiros estragos em cidades como Água Doce e Irineópolis, Meio Oeste e Planalto Norte do Estado.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Mas, você sabia que o Estado de Santa Catarina pode estar situado no chamado “corredor de tornados” da América do Sul? Calma, isso não é motivo para medo. Na verdade, especialistas do tema afirmam em seus estudos, praticamente todos os estados do Sul, incluindo os países Hermanos (Argentina e Uruguai) também estão na passagem de alguns destes fenômenos.

Há um ano atrás, em junho, um tornado deixava destroços em cidades como Descanso e Belmonte, lá no Extremo-Oeste do Estado, quase fronteira com a Argentina No outro mês, em agosto, as coordenações da Defesa Civil registrava nota de mais dois tornados. Com isso, em algumas regiões do Estado, os metereologistas afirmam que as condições climáticas facilitam a formação do fenômeno, e que não vem de hoje.

Vamos estudar mais a fundo esse fenômeno do tornado em Santa Catarina?

Como os tornados se formam em Santa Catarina

Segundo os metereologistas, uma das principais explicações para a formação de tornados no Estado, acontece pelo sistema de baixa pressão (o que geralmente ouvimos nas fases do primeiro semestre nos noticiários da NSC diariamente) - fortalecidos pelo fluxo de ar quente e úmido formados e vindos direto da Amazônia.

Ainda segundo a meteorologia, a formação de tornados que atingem Santa Catarina são considerados em categorias, F0, F1 e F2. Logo a seguir, verificaremos o que são e como funcionam essas escalas.

Tais fenômenos são considerados amplamente normais na região do Estado, e tem mais: trata-se da segunda parte do planeta onde verificamos com maior intensidade a formação real de tempestades, ficando atrás apenas para os Estados Unidos.

> Neve em Santa Catarina: quando acontece

O que é um tornado?

Um tornado é um tipo de funil em forma de nuvem que desce até o solo. Basicamente, a sua parte inferior permanece rodeada por fortes ventos que se materializam em uma grande coluna de ar que passa a girar de forma rápida e violenta (potencialmente perigosa), quando em contato com a Terra.

A palavra “tornado” vem do latim “tonare” que significa “trovejar”, e depois do espanhol “tronada”, que é "tempestade de trovões".

Na verdade, um tornado é um dos fenômenos atmosféricos mais fortes que a ciência conhece, chegando a possuir várias formas e tamanhos. Desta forma, a força dos ventos podem chegar até 180 quilômetros por hora, e medindo cerca de 80 metros de diâmetro. Porém, já houve indícios de tornados extremos chegando a 480 km/h!

Em relação aos diferentes tipos de tornados, podemos citar: landspouts (tornados de trombas marinhas), gustnados (redemoinhos de poeira) e outros.

> Frio em Santa Catarina: saiba quais são as cidades mais geladas

Como tornados são medidos?

A escala de Fujita é a medição utilizada para conhecer a intensidade de um tornado. Essa medição é avaliada segundo a força e a potência de danos que podem ser causados. Assim, pode ser um tornado F0, sendo o tipo mais fraco dessa classificação, onde pode no máximo, destruir árvores e postes, mas não chega a danificar grandes estruturas.

Pelo contrário, um tornado tipo F5, pode por sua vez, prejudicar edificações grandes, até os famosos arranha-céus.

Geralmente, à vista, um tornado pode ficar ruim de observar atentamente o seu conteúdo, permanecendo mais escuro devido à quantidade de água e de dejetos que são levantados.

> Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

Classificação, velocidade dos ventos (km/h) e danos provocados

F0 65-115 Leves

F1 115-180 Moderados

F2 180-250 Fortes

F3 250-330 Severos

F4 330-420 Devastadores

F5 420-530 Incríveis

> Mitos e verdades sobre os efeitos colaterais da vacina contra Covid-19

Corredor dos tornados da América do Sul

Como vimos, o Brasil, e mais especificamente Santa Catarina se encontra dentro da região do corredor dos tornados na América do Sul. As condições climáticas e regionais acabam favorecendo a formação desses fenômenos, por causa das ilhas de calor, relevo, a forte presença de ventos e a relação do ar mais frio que vem da Cordilheira dos Andes com a presença da umidade vinda da Amazônia.

Assim, por isso que Santa Catarina acaba ocupando um dos lugares de maior incidência no país, e por sua vez, o Brasil, fica no segundo lugar, depois dos Estados Unidos. Por isso, não é à toa que os tornados são frequentemente encontrados em telas de Hollywood. Mesmo assim, por mais que pareça que o Estado de Santa Catarina entre na lista primeira, um estudo publicado em 2012 pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) afirma que o Estado de São Paulo acaba sendo o líder desse ranking nacional.

No Sul, também vimos que compreende os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, mas São Paulo, Minas Gerais e o sul do Mato Grosso do Sul também acabam sofrendo a influência. De acordo com os metereologistas, e toda essa região, são produzidos cerca de 300 tornados por ano.

> Entenda a diferença entre neve, sincelo e chuva congelada

Diferenças entre tornado e ciclone

Na verdade, um tornado é um tipo de ciclone, ou melhor, são formas de redemoinhos atmosféricos que também fazem um giro em torno centrípeto, na baixa pressão atmosférica.

Por outro lado, o tornado é um fenômeno tipicamente continental, já que sua formação acontece na chegada de frentes frias, ocasionando a formação desse ciclone.

Quando um tornado atinge o Oeste, como Xanxerê, por exemplo, bairros residenciais, centenas de casas são atingidas, com ventos tão fortes, estimados em 200 km/h, deixando milhares de pessoas à deriva no fornecimento de água, comida e abrigo. Essas cenas são muito recorrentes nas nossas mídias.

> Como tirar a umidade do piso e por que isso acontece

Tornados em Santa Catarina

São muitas as cidades do Estado, como Guaraciaba, Xaxim, Xanxerê, Maravilha, São Joaquim, Canoinhas e Rodeio que já tiveram registros de tornados.

Mas antes, falando sobre a frequência desses desastres naturais no Estado, pelo menos em estudos que verificam a ocorrência desde 1980 (em estudos de professores do Departamento de Geociências da Universidade Federal de Santa Catarina, do Programa de Pós-Graduação em Geografia, e do Sensoriamento Remoto do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), afirmam que Santa Catarina é realmente muito castigado pelas adversidades atmosféricas.

Neste sentido, os elevados pluviométricos, acabam resultando em muitas áreas afetadas, não somente por tornados, mas também por inundações, o que acaba prejudicando diretamente a agropecuária, a indústria e o comércio em geral.

Quem não se lembra de março de 2004, quando o Estado foi castigado pelo Furacão Catarina? Um dos fenômenos mais registrados até hoje denota que o número total de desastres naturais se aproximaram da marca de mil ocorrências.

Neste estudo científico, de 1976 aos anos 2000, por exemplo, aconteceram muitos episódios de tornados, com danos significativos aos municípios afetados. Além disso, geralmente costumam acontecer entre as estações do verão e da primavera. E, em relação à magnitude, vão de F0 a F3, pela escala Fujita.

Como no ano passado tivemos muitos registros de tornados verificados pela Defesa Civil, também salientamos que o Estado cada vez mais visa otimizar os sistemas de avisos e alertas para eventos meteorológicos.

> Conheça receitas deliciosas para encarar o frio em Santa Catarina

Segundo a Defesa Civil, Santa Catarina ainda deve incentivar mais as políticas públicas, principalmente nas regiões onde há maior recorrência de tornados. Trata-se, portanto, de uma questão de cultura, onde os mecanismos de alertas junto à sociedade e poder público funcionam lado a lado, tal como existem em lugares como nos Estados Unidos.

Assim, a frequência de eventos tornádicos em Santa Catarina é alvo de importância para a Defesa Civil, já que não são mais casos esporádicos. No entanto, o estudo mais aprofundado de tornados em Santa Catarina ainda é recente, e pesquisas científicas iniciaram somente na atual década. Além disso, na própria mídia catarinense, não se tinha o devido conhecimento técnico dos fenômenos, sendo por isso, algumas vezes, anunciado de forma equivocada, com nomes de ciclone, vendaval, tufão ou furacão.

Assim, graças aos estudos científicos, hoje podemos conhecer e diferenciar devidamente o que são tornados, furacões e ciclones.

> Vídeo mostra momento em que tornado toca o chão em SC; assista

Histórico de tornados em Santa Catarina

1948

16 de maio – Canoinhas foi atingida por um tornado F3 causando a morte de 23 pessoas e vários animais.

Canoinhas foi atingida por um tornado F3 causando a morte de 23 pessoas e vários animais.
Canoinhas foi atingida por um tornado F3 causando a morte de 23 pessoas e vários animais.
(Foto: )

1984

9 de outubro - Tornado F3 que causou destruição em Maravilha, derrubando árvores e postes de energia. Foram 980 pessoas desabrigadas e perdas de 9 bilhões de cruzeiros, com mais de 400 feridos e cinco mortos.

1987

13 de maio - Tornado F3 em São Joaquim.

Tornado atingiu São Joaquim
Tornado atingiu São Joaquim
(Foto: )

> Dois tornados atingiram SC, confirma Defesa Civil

2005

3 de janeiro - Criciúma foi atingida por dois tornados F1 no mesmo dia. Os ventos destruíram completamente casas, derrubaram árvores e muros. Até pequenos incêndios também afetaram a cidade. 1 morte foi registrada.

17 de janeiro - Tornado F0 causou pequenos danos em Xanxerê.

Tornado destruiu parte de Xanxerê
Tornado destruiu parte de Xanxerê
(Foto: )

> Tornados em SC: relembre seis vezes em que o fenômeno ocorreu no Estado

2006

2 de janeiro - Tornado F0 atinge Florianópolis, destelhando 16 casas e derrubando árvores.

22 de fevereiro - Tornado F0 atingiu Joinville.

Tornado atingiu Joinville em 2006
Tornado atingiu Joinville em 2006
(Foto: )

> Entenda o que provocou os dois tornados que ocorreram em SC nesta sexta-feira

23 de março - Tornado F1 atinge Florianópolis, destruindo árvores, carros, postes, afetando a região que ficou sem luz. Moradores relataram que o chão tremeu durante a passagem do tornado.

2008

16 de fevereiro - Tornado F1 atingiu uma área rural perto de Tubarão, derrubando árvores e destruindo casas.

2 de março – F0 com intensidade desconhecida, se formou próximo a Governador Celso Ramos e foi até a praia de Canasvieiras em Florianópolis.

20 de junho - Tornado atinge Correia Pinto, onde casas e escolas foram destelhadas, árvores foram arrancadas e famílias ficaram desabrigadas.

Tornado destruiu parte da cidade de Correa Pinto
Tornado destruiu parte da cidade de Correa Pinto
(Foto: )

> SC está na segunda região mais propícia a tornados em todo o mundo

2009

8 de setembro - Tornado F4 atinge Guaraciaba, destruindo casas e plantações de 86 famílias. Árvores foram arrancadas e animais foram levados pelo vento. Houve morte de mais 60 mil aves, dezenas de bois e porcos também morreram. Quatro pessoas morreram. Os danos estimados foram de R$ 160 milhões.

2013

11 de novembro - Onda de mais de 3 tornados de intensidades F0 e F1 atingiram São Joaquim. A tempestade também causou uma microexplosão

Onda de mais de 3 tornados de intensidades F0 e F1 atingiram São Joaquim.
Onda de mais de 3 tornados de intensidades F0 e F1 atingiram São Joaquim.
(Foto: )

> Defesa Civil contabiliza uma morte, 16 feridos e 830 desabrigados após tornado atingir SC

2014

30 de outubro - Um tornado F0 destelhou casas e derrubou árvores em Urubici.

2015

20 de abril - Um tornado F3 atinge a cidade de Xanxerê, com 115 casas totalmente destruídas, 9 prédios públicos, sendo 4 escolas, 1 posto de saúde, o ginásio municipal, o estádio municipal e 2 Centros Socioeducativos. Mais de mil pessoas ficaram desabrigadas, 4 pessoas morreram e 120 ficaram feridas

19 de novembro - Tornado F1 atinge Chapecó. Carros e caminhões foram arremessados, árvores e postes foram arrancados e casas foram destruídas.

Carros e caminhões foram arremessados, árvores e postes foram arrancados e casas foram destruídas em Chapecó
Carros e caminhões foram arremessados, árvores e postes foram arrancados e casas foram destruídas em Chapecó
(Foto: )

19 de novembro - Tornado F0 atinge Treze Tílias, danificando um hospital, quebrando galho de árvores e destelhando algumas casas

2020

10 de junho - Tornado F2 em Descanso.

Tornado atingiu a cidade de Descanso em Santa Catarina
Tornado atingiu a cidade de Descanso em Santa Catarina
(Foto: )

11 de junho - Tornado em Caçador.

14 de agosto - Tornado deixa R$ 1 milhão em prejuízos em Treze Tílias.

14 de agosto - Tornado F2 em Irineópolis, com muitas casas danificadas

Tornado é registrado em Irineópolis - SC

Leia também

10 animais curiosos e estranhos do fundo do mar

Caso Evandro: o que aconteceu e as teorias do crime da série na Globoplay

Sputnik V: a eficácia da vacina que chegará no Brasil

Recorde de frio em SC: confira as menores temperaturas registradas na história

Colunistas