nsc
nsc

Negócios

Fundo que investiu no Burger King vai acelerar expansão de empresa de Blumenau

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
24/10/2021 - 07h00 - Atualizada em: 24/10/2021 - 18h14
A TranspoTech, do CEO Ricardo Orikba, negocia nova parceria com empresa internacional
A TranspoTech, do CEO Ricardo Orikba, negocia nova parceria com empresa internacional (Foto: Divulgação)

Sem muito alarde, a TranspoTech, que vende e aluga empilhadeiras, começa a colher os frutos de uma discreta venda de parte da operação a um fundo de investimentos, concluída em agosto. Depois de negociar uma fatia de 40,9% do negócio com a Vinci Partners, que detém participação em gigantes como Burger King e Domino’s – e que, na região, também já injetou dinheiro na Uniasselvi –, a empresa blumenauense está se estruturando para dar um novo salto de crescimento nos próximos anos.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

Com o reforço do novo parceiro, abriu uma frente de conversas para passar a representar e distribuir equipamentos de uma nova marca internacional, referência no setor. A diferença é que a empresa com quem há tratativas comercializa máquinas maiores, para construção civil, como escavadeiras e carregadeiras – a chamada linha amarela. Se o negócio vingar, a TranspoTech vai ampliar a oferta de venda e aluguel de maquinário, fechando o ciclo do negócio – do início da obra até a operação logística interna de uma fábrica ou galpão.

> Movimento de compra e venda de empresas de Blumenau continuará forte, avalia especialista

O CEO Ricardo Oribka não esconde o ânimo. Diz que a consolidação da parceria abriria caminho para dobrar o faturamento já em 2022, antecipar o planejamento estratégico de futuro de 10 para cinco anos e avançar no objetivo de ser a maior empresa de locação de máquinas da região Sul do Brasil. Até mesmo abrir capital e entrar na Bolsa de Valores está no radar.

— Uma possível IPO (oferta pública de ações, na sigla em inglês) é, sim, considerada nos próximos anos, caso os planos de crescimento se confirmem — admite Oribka, que diz até já ter “as letras” de um possível código das ações da empresa.

> 14 grandes empresas de Blumenau que foram vendidas e o que aconteceu com elas

A TranspoTech não estava à venda, mas começou a receber sondagens do mercado. Três propostas de aquisição majoritária foram colocadas à mesa e rejeitadas porque a atual direção queria manter o controle da operação. A Vinci Partners entrou no jogo em dezembro passado com uma oferta que atendia essa condição e dispondo-se a pagar uma quantia milionária “acima do esperado”, acrescenta Oribka – que não abre os valores.

Além de não alterar o rumo do negócio, também pesou no aceite a possibilidade de a TranspoTech crescer com governança e performance junto a grandes contas, já que o fundo está listado na Nasdaq, a bolsa de valores de tecnologia dos Estados Unidos. Oribka continua comandando o negócio, que segue com gestão independente.

Hoje a TranspoTech conta com uma frota superior a 1,6 mil empilhadeiras, sendo que 78% são elétricas. Uma das metas da empresa é dobrar esse número nos próximos cinco anos.

Leia também

Festival Brasileiro da Cerveja dentro da Vila Germânica ainda depende do “sim” da saúde​

Calçadão Brueckheimer em Blumenau pode ganhar cobertura

Ponto do antigo Butiquin Wollstein em Blumenau dá lugar à cafeteria de rede gaúcha

Condomínio de luxo em Gaspar terá quase 30 mil m² de lagos artificiais​​​​

Projeto prevê restaurante em terreno com casa histórica no Centro de Blumenau

Mercado público de Blumenau será maior que o previsto e está orçado em R$ 25,3 milhões

50 propagandas antigas de Blumenau que parecem estranhas, mas que já fizeram sentido

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas