nsc
hora_de_sc

Dinheiro no bolso

Semana com apenas 4 dias? Saiba como trabalhar menos e ganhar mais

A ideia de trabalhar menos e ganhar mais ganhou visibilidade depois de um experimento realizado na Islândia

28/07/2021 - 10h14 - Atualizada em: 09/08/2021 - 15h41

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
Experimento na Islândia envolveu mais de 2,5 milhões de trabalahdores
Experimento na Islândia envolveu mais de 2,5 milhões de trabalahdores
(Foto: )

Trabalhar menos e ganhar mais é uma ideia que habita o imaginário de qualquer pessoa, sendo essa uma discussão que ganhou fôlego durante a pandemia e a disseminação da experiência do trabalho remoto. Nesse período, milhões de trabalhadores se viram obrigados a desempenhar suas atribuições em ambiente doméstico, desfrutando dos problemas e benefícios impostos por essa nova realidade.

Para muita gente, o saldo da experiência foi positivo. Relatos frequentes listam a eliminação de deslocamentos diários e a maior flexibilidade para organização da rotina como as grandes vantagens do trabalho remoto.

A ideia de trabalhar menos e ganhar mais também ganhou fôlego depois de um experimento realizado na Islândia, no qual 1% da força de trabalho do país teve a jornada reduzida de cinco para quatro dias semanais. Segundo relatório produzido pela Associação para a Democracia Sustentável da Islândia – uma das organizações responsáveis pelo estudo – a mudança não implicou em perda de produtividade ou queda nos níveis de serviço.

Semana com 4 dias: entenda a experiência Islandesa

O experimento realizado na Islândia englobou uma gama considerável de empresas em todos os setores da economia, como escolas infantis, fábricas, estabelecimentos comerciais e escritórios. Entre 2015 e 2019, 2500 trabalhadores tiveram a jornada reduzida de 40 para 35 ou 36 horas semanais, sem redução de salário. O grupo de participantes, que corresponde a 1% da população do país, foi monitorado por todo esse período.

O relatório produzido a partir dos dados da pesquisa aponta para um impacto significativo na qualidade de vida e bem-estar dos trabalhadores após a mudança. A maioria deles relata que menos horas de trabalho facilitaram a execução diversos afazeres domésticos durante a semana, como limpar a casa, cozinhar, fazer compras, entre outros.

> Como recuperar o paladar depois da Covid-19; Confira dicas

Inclusive, muitos homens em relacionamentos heterossexuais destacam que passaram a dedicar mais tempo às tarefas domésticas, especialmente na limpeza e no cuidado com os filhos.

Como já apontado anteriormente, a redução de jornada não representou uma perda de produtividade ou queda nos níveis de serviço. Isso foi possível após a readequação de escalas de trabalho, ao redesenho de processos considerados ineficientes, a eliminação de tarefas consideradas desnecessárias, a substituição de reuniões por e-mails sempre que possível, entre outras medidas.

Ao mesmo tempo, os pesquisadores não descartam que a mudança também repercutiu na disposição dos trabalhadores para gerar resultados consistentes no desempenho de suas atribuições. Afinal, após desfrutar do benefício da redução de jornada, um maior engajamento seria uma forma de retribuição.

> Pansexualidade: conheça a bandeira e o que significa

O fato mais surpreendente da experiência islandesa com a redução da jornada de trabalho é que o setor privado e o governo receberam bem os resultados da pesquisa. Prova disso é que, em 2020, 86% da força de trabalho está negociando ou já negociou uma alteração das escalas de trabalho visando a redução de carga-horária, com manutenção dos salários.

A mesma iniciativa também ganha terreno em outros países. A Espanha, por exemplo, está testando uma jornada semanal de 32 horas para empresas. A iniciativa acontece no âmbito de em um programa piloto liderado pela Unilever, que deve custar cerca de 50 milhões de euros.

No Japão, o governo recomendou a iniciativa privada a adoção de escalas de trabalho nas quais as empresas limitassem as jornadas de trabalho em quatro dias semanais. Nessa camapnha, o principal apelo é que a mudança representa um ganho em termos e bem-estar dos empregados, sem afetar a produtividade. 

> Cobra de jardim é venenosa? Conheça a espécie

7 dicas para aumentar sua produtividade e trabalhar menos

Vejamos, então, 10 medidas para trabalhar menos e ganhar mais.

Mantenha uma agenda para registrar compromissos

Quando objetivamos ser mais organizados para otimizar nossa performance no trabalho, a boa e velha e agenda ainda cumpre papel importante. Isso porque, na medida em que mantemos todos os nossos compromissos devidamente registramos, passamos a ter uma visão global sobre todas as tarefas que estão sob nossa responsabilidade. Além disso, é claro, diminuem as chances de esquecermos de algo importante. 

Utilize gerenciadores de tarefas

Na linha do que vínhamos falando no tópico anterior, é muito importante planejar a execução das tarefas sob sua responsabilidade. O ato de simplesmente atuar de forma reativa, simplesmente cumprindo as demandas dirigidas a você, está longe de ser o ideal. O mais indicado é dimensionar o trabalho a ser entregue, mantendo um controle por tipo de atividade, nível de prioridade e prazos.

Para ajudar nessa missão, temos diversos organizadores de tarefas – como a ferramenta Trello. Com esse tipo de recurso, o profissional pode criar um controle feito por meio de cartões que podem trazer um descritivo da atividade, assim como as etapas necessárias para cumpri-la A cada uma dessas etapas é possível vincular prazos e responsáveis.

Dessa forma, o profissional reúne em um mesmo ambiente digital o descritivo de todas as demandas sob sua responsabilidade, podendo acompanhar, inclusive, a cronologia das entregas. Em geral, as plataformas também permitem a interação com outros usuários, facilitando a comunicação e a delegação de tarefas.

> Cobra D'água é venenosa? Veja onde ela é encontrada

Estipule prazos para todas as tarefas

Os prazos nos impõem a necessidade de executar tarefas sob nossa responsabilidade em um intervalo de tempo razoável. Tendo isso em vista, o mais indicado é estabelecer uma data limite para a conclusão de toda e qualquer atividade, ainda que isso represente um compromisso apenas com você mesmo.

Organize seu dia em blocos

Outra iniciativa interessante para ser mais produtivo e, com isso, dedicar menos horas ao trabalho, é organizar o dia em blocos, sendo cada um deles dedicado a realizar algum tipo de realidade específica, como responder e-mails, escrever relatórios ou fazer reuniões.

Quando realizamos um mesmo tipo de atividade em sequência, costumamos obter um ganho de produtividade. Na prática, é como se a repetição proporcionasse um ganho de eficiência.

> Renovação CNH e licenciamento 2021 em SC: valor e tudo sobre

Reserve algum tempo para não fazer nada

Alguns intervalos durante um dia de trabalho são indispensáveis. Durante essas pausas, podemos relaxar e recompor as energias para retomar a atividade a ser exercida. 

A propósito, as pausas também devem servir para alongar as costas, de modo a prevenir problemas na coluna. Alguns minutos de caminhada também ajudam na circulação.

Mantenha seu ambiente de trabalho organizado

Uma mesa de trabalho desorganizada, tomada por elementos que deveriam estar ocupando outro lugar, costuma causar a impressão de que existe muitas tarefas a serem feitas. Na prática, é como se a desordem do ambiente físico repercutisse em nossa psique.

O ideal, portanto, é manter tudo em ordem e criar um ambiente propício para a manutenção de uma rotina produtiva.

Para otimizar o tempo no trabalho deixe tudo organizado
Para otimizar o tempo no trabalho deixe tudo organizado
(Foto: )

> Celular e computador fazem mal para os olhos? Entenda

Ponha limites ao perfeccionismo

O perfeccionismo, certamente, é um ponto crítico para quem costuma trabalhar mais do que gostaria. A intenção de realizar entregas com um nível de excelência costuma fazer com que muitas pessoas dediquem mais tempo do que deveriam a certas demandas.

Embora a intenção de quem vivência esse tipo de situação seja a melhor possível, não podemos nos esquecer da necessidade de conciliar qualidade com quantidade. É preciso saber identificar qual o “ponto ótimo” em relação a execução de determinada atividade. Isto é, quão bem eu devo exercer uma tarefa para não comprometer o andamento de outras.

> Sexo em público é crime? Entenda a sentença

Elimine distrações

Quem nunca se decepcionou ao medir o número de horas efetivamente trabalhadas todos os dias tem do que se orgulhar. Isso porque a maioria das pessoas que se presta a esse serviço não observa bons resultados.

Em uma jornada de trabalho regular, entre 9h e 18h, algumas horas costumam ser dedicadas a navegação em redes sociais, leitura de notícias, conversas ao telefone ou acompanhamento de questões pessoais, não é mesmo?

Na maioria dos casos, essa performance crítica se deve a distrações. Uma breve pausa para olhar o celular, por exemplo, acaba por se tornar uma varredura por mensagens não lidas ou por atualizações e mais atualizações em redes sociais.

Quem deseja se livrar desse ciclo vicioso precisa identificar quais são as principais fontes de distração para si e criar mecanismos para evita-lo. Na hipótese de o celular ser um problema, como descrito anteriormente, é válido deixar o aparelho desligado por algumas horas ou destinar um intervalo de tempo específico para acessá-lo.

A mesma lógica se aplica a outros contextos. Toda fonte de distração precisa ser afastada ou controlada.

Confira as profissões do mundo pós-pandemia

Leia também

Efeitos colaterais da astrazeneca; veja os sintomas mais relatados

​Efeitos colaterais da CoronaVac; veja as reações mais relatadas​

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

Caso Evandro: o que aconteceu e as teorias do crime da série na Globoplay

Colunistas