nsc
hora_de_sc

Fazer o bem

Dia mundial do doador de sangue: tudo que você precisa saber sobre como doar

Data foi instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS)

14/06/2021 - 04h00 - Atualizada em: 14/06/2021 - 07h04

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
Doar sangue pode salvar vidas
Doar sangue pode salvar vidas
(Foto: )

No mês de junho é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue, data instituída pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no dia 14. A intenção é homenagear as pessoas que, de forma solidária e anônima, preocupam-se em doar sangue, ajudando a salvar vidas todos os dias.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Se você ainda não é um doador, acompanhe as informações a seguir, e entenda o que é preciso para doar sangue. Afinal, a doação é um serviço de utilidade pública que pode ser necessário para qualquer pessoa eventualmente.

Importância de doar sangue

O sangue tem como função realizar a manutenção da vida do organismo, realizando o transporte de oxigênio e gás carbônico, assim como de nutrientes, hormônios e anticorpos.

Dessa forma, escolher doar sangue é uma maneira de contribuir para a manutenção e ajuda no salvamento de vidas. Ao ser doado, o sangue é fracionado, com a bolsa de sangue total centrifugada e separada em 3 tipos de componentes: concentrado de plaquetas, concentrado de hemácias e plasma.

Após o fracionamento, são realizados exames laboratoriais para determinar o grupo sanguíneo e detectar doenças transmissíveis. Por fim, a bolsa é liberada para a transfusão, quando o sangue é usado para pacientes que tiveram grandes emergências, como acidentes, hemorragias e cirurgias. Ao doar sangue, será retirado no máximo 9ml de sangue por quilo da pessoa. Além disso, o máximo de volume para uma bolsa de sangue é de 495ml.

> Veja mapas e dados da vacinação por cidade

Quem pode doar sangue

Para doar sangue, a pessoal deve ter entre 16 e 69 anos. Além disso, é preciso conhecer as normas específicas necessárias para realizar a doação em segurança. Conheça os critérios que devem ser respeitados:

Estar em boas condições de saúde;

Apresentar um documento oficial de identidade com foto;

Candidatos a doadores com menos de 18 anos deverão estar acompanhados pelos pais ou responsável legal;

Pesar no mínimo 50 Kg;

Para a primeira doação, o limite de idade é de 60 anos;

Não estar em jejum antes da doação;

Não ter ingerido alimentos gordurosos antes da doação;

Ter dormido pelo menos 6 horas antes da doação;

Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas que precedem à doação;

Não fumar pelo menos duas horas antes da doação.

> Catarinense cria aplicativo para conectar doadores de sangue

Para doar sangue é necessário seguir algumas orientações que antecedem o processo
Para doar sangue é necessário seguir algumas orientações que antecedem o processo
(Foto: )

Quem não pode doar sangue

Alguns fatores podem impedir a doação de sangue para algumas pessoas. Para aqueles que tiveram hepatite após os 11 anos de idade, doar sangue só é possível após comprovar laboratorialmente o tratamento da hepatite A (IgM positiva). Além disso, não é indicada a doação para:

Quem apresenta exposição a situações de risco acrescido para doenças sexualmente transmissíveis nos últimos 12 meses;

Quem teve gripe, resfriado ou diarreia nos sete dias anteriores à doação;

Quem ingeriu bebida alcoólica nas últimas 12 horas anteriores à doação;

Quem usou alguma vez drogas injetáveis;

Quem apresenta algum ferimento ainda não cicatrizado;

Mulher que estiver grávida ou em período de amamentação (após o parto normal é necessário aguardar 3 meses e após cesárea, 6 meses);

Quem realizou qualquer exame ou procedimento endoscópico nos últimos 6 meses;

Quem realizou cirurgia por laparoscopia nos últimos 6 meses;

Quem fez tatuagem nos últimos 12 meses;

Quem realizou tratamento dentário recente (a pessoa pode ser impedida de doar por um período de 1 a 30 dias, conforme o caso);

Quem fez piercing nos últimos 12 meses anteriores à doação, (piercing localizado em área genital ou na boca, somente poderá ser liberada a doação após 12 meses da retirada);

Pessoas que já tiveram doença de Chagas;

Pessoas portadoras de HIV (AIDS);

Pessoas portadoras de HCV (hepatite C);

Pessoas portadoras de HBC (hepatite B).

> Quais são as comorbidades para a vacina da Covid; confira a lista

Quem teve Covid-19 pode doar sangue?

Pessoas que tiveram Covid-19 precisam esperar 30 dias para poder doar sangue, e qualquer um que teve contato com casos positivados deve aguardar 14 dias.

Como é o processo de doação de sangue

O processo de doação de sangue é dividido em diferentes etapas: cadastro, pré-triagem, triagem clínica, coleta e hidratação. Durante o cadastro, o candidato com intenção de doar sangue deve apresentar um documento oficial com foto. 

Na pré-triagem, são verificados os sinais vitais da pessoa (temperatura, batimentos cardíacos, pressão arterial), além do peso e a realização do teste de anemia. Já na triagem clínica, é realizada uma entrevista individual e sigilosa, em que alguns fatores serão avaliados.

> Por dentro de um laboratório de produção de vacina

Entre eles, estão os antecedentes e estado atual de saúde do candidato à doação, determinando se a coleta poderá trazer qualquer risco para ele, ou para o receptor. Após a triagem clínica, é o momento da coleta de sangue.

Na coleta, é armazenado aproximadamente 450ml de sangue doado, assim como amostras para realização de testes laboratoriais. Por fim, o doador segue para o momento de hidratação. Nessa etapa, ele recebe um lanche e a recomendação de aguardar no hemocentro por, no mínimo, 15 minutos, além da indicação para beber muito líquido ao longo do dia.

Como doar sangue em tempos de pandemia

Por conta da pandemia causada pelo Novo Coronavírus, algumas medidas foram adotadas para a coleta de sangue. Para as pessoas interessadas em doar sangue, é preciso estar livre de sintomas respiratórios e febre nos últimos 30 dias. 

Além disso, caso o doador tenha contato com algum paciente com Covid-19, ou apresentado sintomas, não poderá doar sangue no período mínimo de 14 dias. Também é preciso lembrar que, doadores e profissionais de saúde, devem seguir as medidas de higiene recomendadas, como uso de máscara, lavagem das mãos, e distanciamento social sempre que possível.

Cuidados necessários antes e após doar sangue

Para doar sangue, o candidato deve seguir algumas recomendações. Antes da coleta, deve evitar ficar em jejum. Caso seja realizada no período da manhã, deve se certificar de estar bem alimentado. 

Após o almoço ou depois da ingestão de alimentos gordurosos, é preciso aguardar 3 horas. Além disso, o prazo mínimo para doar sangue novamente deve ser de 60 dias para homens, e 90 dias para mulheres. Se a primeira doação for realizada depois dos 60 anos, esse período deve ser de 6 meses. Já depois da coleta, os cuidados necessários com o doador, são:

Não fumar por, no mínimo, duas horas;

Nas primeiras 12 horas após a doação, não praticar exercícios físicos e atividades perigosas, como subir em locais altos ou dirigir caminhão, ônibus em rodovias;

Permanecer no serviço hemoterápico após a doação por, no mínimo, 15 minutos;

Não carregar peso ou dobrar o braço em que foi realizada a punção no dia da doação, evitando sangramentos e hematomas;

Retirar o curativo  4 horas após a doação.

> Saque do FGTS 2021 emergencial está liberado? Veja o calendário

Dúvidas frequentes sobre doação de sangue

Doar sangue é um ato que muitas pessoas deixam de realizar por medo, causado pela falta de informações e dúvidas a respeito do assunto. Conheça as dúvidas mais frequentes sobre a doação. 

Quem tem tatuagem pode doar sangue?

Sim. Contudo, pessoas que fizeram tatuagem ou maquiagem definitiva nos últimos 12 meses não podem doar sangue. É necessário esperar o intervalo de 1 ano para a coleta de sangue.

Autorização da Anvisa para importar Sputnik V reativa negociações de consórcio

Grávidas podem doar sangue?

Durante o período de gestação, a doação de sangue não é recomendada. Contudo, após o nascimento do bebê, a mulher pode doar sangue depois de 90 dias, caso tenha realizado parto normal, ou 180 dias em caso de cesariana.

Quem tem herpes pode doar sangue?

A doação de sangue poderá ser feita somente após o desaparecimento total dos sintomas, em casos de herpes labial ou herpes genital. Para aqueles que tiveram herpes zoster, somente estará liberada a doação de sangue depois de 6 meses de cura da doença.

Diabéticos podem doar sangue?

Não. A doação de sangue é estritamente proibida para pessoas portadoras de diabetes tipo I e tipo II.

Fumante pode doar sangue?

Para fumantes de tabaco, doar sangue é possível. Basta aguardar apenas 2 horas sem fumar antes da coleta. No entanto, para fumantes de maconha, o período de espera deve se estender a 12 horas.

> Autorização da Anvisa para importar Sputnik V reativa negociações de consórcio

Quem amamenta pode doar sangue?

Não. A doação de sangue é contra indicada para lactantes. A mulher deve aguardar 12 meses após o parto para poder doar sangue.

Pode doar sangue gripado?

Anteriormente, era preciso aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas da gripe para doar sangue. Com a pandemia do Novo Coronavírus, o período foi extendido para 14 dias.

O que comer antes de doar sangue?

Antes da coleta de sangue, o doadora não deve estar em jejum, por isso, é importante realizar uma refeição equilibrada, evitando bebidas alcoólicas por 12 horas e também comidas gordurosas.

Quem fez endoscopia pode doar sangue?

Para pessoas que realizaram qualquer procedimento endoscópico, como endoscopia digestiva, colonoscopia e rinoscopia, o ideal é aguardar 6 meses antes de doar sangue.

Quem faz acupuntura está impedido de doar sangue?

Não. Contudo, para pessoas que realizam tratamento com acupuntura, é necessário aguardar 14 horas após a aplicação quando realizada com materiais descartáveis. Já para tratamentos realizados à laser, ou somente com sementes, a doação pode ser feita sem a necessidade de espera.

Leia também

​​Recorde de frio em SC: confira as menores temperaturas registradas na história

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

Caso Evandro: o que aconteceu e as teorias do crime da série na Globoplay

O que são as variantes do coronavírus e como elas impactam Santa Catarina

Neve em Santa Catarina: saiba em quais cidades é possível ver o fenômeno

Colunistas